Hipátia/Ilustração/Divulgação
Hipátia/Ilustração/Divulgação
O interesse dos Estados Unidos pelo Iraque não foram as armas de destruição ou petróleo, mas sim tecnologia extraterrestre escondidas nas terras de Saddam Hussein?

Existe uma hipótese bastante consistente de que os Estados Unidos, via Governo Bush, ao invadir o Iraque em 2003, estava atrás de máquinas milenares escondidas no território iraquiano, utilizadas pela civilização Anunnaki.

E quem seriam os Anunnakis (ou Nefilins citados na Bíblia)? O significado de seu nome na extinta língua suméria, diz que são “aqueles que desceram dos céus”. Conforme as pesquisas de Zecharia Sitchin, autor de vários livros e estudioso da cosmologia suméria, a avançada civilização Anunnaki veio de Nibiru (um planeta desconhecido de nossa ciência e que segue uma volta elíptica de cerca de 3600 anos, porém pertencente ao nosso sistema solar), desembarcando na antiga Mesopotâmia há uns 450 mil anos atrás. Posteriormente, passaram a viver no Egito, Índia e Américas. Por necessitarem de ouro para a estabilidade gravitacional de seu planeta, escravizaram os humanos primitivos que habitavam a Terra (antes chamada de Tiamat), fazendo uso de sua mão-de-obra. Posteriormente, sentiram necessidade de aprimorá-los fisicamente para uma rentabilidade maior na extração do ouro, e por serem grandes geneticistas cósmicos, realizaram várias experiências, chegando à criação do homo sapiens. Trata-se de um povo extremamente sábio, grande conhecedor de astronomia, matemática, genética e outras ciências de modo geral. Coloquei aqui apenas uma breve descrição da civilização Anunnaki, pelo que sugiro que pesquisem mais a fundo, por ser bem interessante esta parte da história de nossa Terra.

Agora, imaginem caros leitores, o interesse do “Tio Sam” pelas “máquinas voadoras” que trouxeram os Anunnakis para o solo terrestre?! Portanto, com ou sem “teoria da conspiração”, essa hipótese tem sentido, sim! Resta saber se conseguiram encontrar o que verdadeiramente buscavam.

Vejam a matéria no site: https://seuhistory.com/noticias/os-eua-invadiram-iraque-para-buscar-tecnologia-extraterrestre

Facebook

Publicidade

Mais uma distopia referente à “redução populacional”, o filme O PREÇO DO AMANHÃ mostra que a maioria da população (os pobres) devem morrer; enquanto que uma minoria (os ricos) devem dominar o sistema financeiro e a civilização como um todo!

Uma sociedade distópica, onde comida, dinheiro, sexo, drogas e diversões são os pontos altos, só que isso pode durar até os 30 anos de idade. Após isso o indivíduo deixa de existir. “Redução Populacional”?

Será “ficção” ou uma “projeção” para uma realidade futura? Verdade é que trata-se de um filme de “redução populacional” de forma chocante, com enganos e mentiras de um regime duro, impiedoso e ditatorial. Situação que parece não estar muito além de nossa realidade. Até porque a “câmara mortuária” do filme se parece muito com a recente “cápsula do suicídio” (ver artigo nesse site!)