Hipátia/Divulgação
Hipátia/Divulgação
FUGA NO SECULO 23 (1976)

A vida não poderia ser mais perfeita no século 23. Todos tem direito ao bom e o melhor. Porém, não podem ultrapassar a idade de 30 anos. Logan (Michael York) é a pessoa responsável por repreender os que não cumprem a regra. Até o dia em que ele atinge a idade permitida, decidindo por fugir. (ADOROCINEMA)

Comentário:

Seria mais um filme sobre “redução populacional”, porém produzido lá atrás, na década de 70, (mais exatamente em 1976)? E o mais interessante é que foi feito na mesma década em que surgiram “as pedras da Geórgia” (1979)! Coincidências existem? A trama conta a história de uma “redução populacional” onde a humanidade vive num verdadeiro paraíso até o indivíduo completar 30 anos. Após isso é eliminado. Um filme distópico que mais parece uma espécie de “projeto” (vai que a ideia cole!), onde comida, dinheiro e diversão não falta pra ninguém. Mas, o “prazo de validade” termina bem cedo, onde parte da idade adulta e a velhice são descartadas! A existência motivacional ao sexo e droga também se faz presente, portanto uma sociedade com princípios morais deixando bastante a desejar. Filme válido para uma boa reflexão atual!

Facebook

Publicidade

Mais uma distopia referente à “redução populacional”, o filme O PREÇO DO AMANHÃ mostra que a maioria da população (os pobres) devem morrer; enquanto que uma minoria (os ricos) devem dominar o sistema financeiro e a civilização como um todo!

Será “ficção” ou uma “projeção” para uma realidade futura? Verdade é que trata-se de um filme de “redução populacional” de forma chocante, com enganos e mentiras de um regime duro, impiedoso e ditatorial. Situação que parece não estar muito além de nossa realidade. Até porque a “câmara mortuária” do filme se parece muito com a recente “cápsula do suicídio” (ver artigo nesse site!)

A “Exit International” criou uma capsula para futuros suicidas não sentirem dor na hora da morte. Embora coincidências não existam, a Netflix lançou recentemente uma produção própria com uma “capsula do homicídio”, ou seja, uma espécie de câmara na qual irmãos são levados ao extermínio, numa situação planetária de “redução populacional”.